quarta-feira, 29 de julho de 2009

O jogo dos números e os fretados.

Incrível como os políticos utilizam-se de certas estratégias para mostrar "certas melhorias". O mais interessante, para mim, tem sido como a prefeitura de São Paulo tem "mostrado serviço" para melhorar o trânsito da cidade.

Lembra quando restringiram os caminhões no centro expandido, no ano passado? Pois bem, tudo começou em 30 de junho. O dia seguinte? Férias escolares; quando a cidade tem uma redução considerável nos índices de lentidão. O nobre leitor percebeu as melhorias do trânsito quando os caminhões pararam de circular do seu lado? Sem dúvida, a fluidez melhorou em julho. Mas não foi porque o transporte de carga saiu de circulação, e sim, porque os pais que param em fila dupla para entregar os filhos e os universitários motorizados não estavam rodando por aí. E não deu outra. Na primeira semana de agosto, os tradicionais 200 km de congestionamento.

Mas voltando a 2009...
Mais uma ação do prefeito que mais promove o automóvel. Agora, a restrição de ônibus fretados em uma área de 70 km². E advinhe quando ele foi adotado. Em julho! Mais precisamente na última segunda, dia 27. E a prefeitura já comemora o resultado de tão revolucionária iniciativa, com redução de até 13,1% nos índices de congestionamentos na comparação com os outros dias de julho e uma diminuição de 73% na Paulista no horário de pico em relação às outras segundas do mês. Uau! Parabéns prefeito Kassab.

Mas espera aí! Esses número não resistem a uma "segunda olhada", mas mesmo assim, é fácil jogar esses números para a grande mídia reproduzir. É para isso que as assessorias de imprensa servem.

Voltando aos números, a comparação do primeiro dia foi com os demais deste mês (pelo menos segundo a matéria da Folha Online). Aí já é possível ver um problema. Quem dirige ou usa o ônibus sabe que segunda é um dia de trânsito mais tranquilo, quando comparado com os demais dias da semana, principalmente quinta e sexta. Lógico que sendo uma segunda, o dia 27 terá um índice de lentidão baixo, comparado com a média do mês. Ainda não fiz o cálculo dos índices médios de cada dia da semana, por isso não posso disponibilizar esse dados com mais precisão, mas quem quiser verificar esses números pessoalmente, existe endereço. Uma coisa é certa para quem lê esses índices: sexta é pior que segunda.

Quanto aos 73% de melhorias na Paulista, ainda é cedo para dizer. A amostra de comparação é muito pequena: apenas 4 dias. Sem contar que a Paulista tem apenas 3 km. Qualquer incidente (não precisa ser um acidente), pode gerar 2 km de congestionamentos na avenida.

Mas, então não houve nenhuma melhoria? Talvez sim, afinal, numa cidade como São Paulo, algumas centenas de ônibus a menos faz uma diferença enorme para a fluidez do trânsito. No entanto, a julgar pelas manifestações de ontem e anteontem, os usuários de fretados não terão muita paciência para continuar na peregrinação diária pós-restrição-dos-fretados. Muitos deles trocarão os ônibus por carros, devido ao (falso) conforto. Outros simplesmente o farão depois de perder a possibilidade de usar os fretados, pois algumas linhas irão desaparecer por falta de usuários. Logo as melhorias, se HOUVER DE FATO, durarão muito pouco e a situação tende a piorar, uma vez que boa parte desses usuários de fretados passarão a usar o automóvel. Segundo o diretor da TTC Engenharia de Tráfego, Elmir Germani, "Se de cada ônibus, quatro pessoas optarem pelo carro já teremos o mesmo estrago".

Resumindo, é cedo para dizer se houve melhora e a tendência é piorar. Qualquer afirmação sobre uma fluidez maior é baseados em números que não representam uma boa amostragem, e pior, números que muitas vezes confessam sob tortura. O que o secretário Alexandre Moraes diz faz parte apenas de uma guerra psicológica, para promover e justificar suas ações na Secretária dos Transportes. E a grande mídia é aliada do Secretário ao divulgar tais números sem questionar sua validade.

Ps. Eu defendo uma regulamentação para os ônibus fretados, afinal, eles não podem ficar acima da lei. Mas simplesmente fazer-lhes desaparecerem da noite para o dia foi burrice.



Um comentário:

André disse...

Olá, segue um link com mais um texto sobre os fretados.

http://www.ciclobr.com.br/diasemcarro/noticias87_Conheca_o_Joao_Paulo_ele_ia_de_fretado_mas_agora_vai_de_carro.asp